BIO

Nasci em Lisboa e cresci em Almada, ao sul da capital, para onde fui morar com a família com quatro anos. Até hoje me refugio por lá, na Costa da Caparica, praia onde passei a minha infância, curtindo o Atlântico e o Sol.

Saí de lá ainda adolescente para fazer minha vida e rodar o mundo. Primeiro por terras frias,  Suécia, onde estudei antropologia em Lund e me iniciei na música. Depois o Brasil. Era o reencontro com  minha língua, falada com a doçura tropical e cantada numa música sem igual. Paixão que nutria desde a infância. Depois de 23 anos na selva de pedra paulista, decidi me aventurar por outras paragens. Saí da metafórica  selva de pedra e rumei para a capital de um outro tipo de floresta. Esta, real. A Amazônia. Manaus, na confluência dos dois maiores rios do mundo e de múltiplas civilizações.

Estou em Manaus desde 2001, a convite da Secretaria de Estado da Cultura/Governo do Amazonas para dirigir a AMAZONAS BAND, um dos corpos artísticos do Teatro Amazonas.

Foi na década de 70, durante os anos em que morei na Suécia, que iniciei meus estudos na música. Lá, atuei como baterista com nomes que posteriormente se tornariam bastante  conhecidos no cenário mundial. Destaques para o baixista sueco Jonas Hellborg – que integrou a  Mahavishnu Orchestra com John McLaughlin nos anos 80 -, e para o saxofonista norueguês Frode Gejerstad, - líder da  premiada big band de free jazz Circulazione Total.

No Brasil desde 78, escolhi São Paulo como minha cidade inicial – quem iria imaginar que a Amazônia iria me conquistar definitivamente 20 anos depois... -  e lá atuei em diversos grupos e gêneros, destacando  o meu trabalho no grupo INTERCHANGES com o contrabaixista e compositor Celio Barros.

A partir dos anos 90 passei a me dedicar ao arranjos e tive a satisfação de ter meu  primeiro trabalho publicado nos EUA em 2000.

Como educador, coordenei o Curso de Percussão do Conservatório de Tatuí/SP e – já em Manaus/AM  -  fui coordenador de Inspeção da Qualidade do Ensino Musical na Universidade do Estado do Amazonas, em 2002. Além disso, organizei  um bacharelado especificamente para Música Popular para uma faculdade particular de São Paulo, aprovado pelo MEC  em 2002.

Em Manaus dei continuidade aos meus estudos  relacionados com a etnomusicologia  e concluí o doutorado  em Música pela UNICAMP, com tese inédita sobre o Boi-Bumbá de Parintins. Anteriormente, também na UNICAMP, concluíra o mestrado em arranjo.


Na Secretaria de Cultura do Amazonas, faço a direção artística do Festival Amazonas Jazz. Ao longo dos anos, a AMAZONAS   BAND, recebeu como convidados nomes expressivos da cena jazzística mundial, tanto para o FESTIVAL AMAZONAS JAZZ, como para  o PROJETO AMAZONAS BAND CONVIDA.

Dentre os nomes com quem a AMAZONAS  BAND  dividiu o palco ao longo da última década, figuram alguns dos mais ilustres personagens da cena  contemporânea.  Realizei  dois CDs gravados pela AMAZONAS BAND. AMAZONAS JAZZ COM VÍNICIUS DORIN, lançado em 2010 e AMAZONAS BAND CONVIDA GILSON PERANZZETTA e MAURO SENISE, lançado em 2013.



AMAZONAS BAND


Constituída pela Secretaria de Cultura do  Governo do Estado do Amazonas em 2000, a Amazonas Band é um de seus corpos artísticos. Apresentando-se regularmente em Manaus, a Amazonas Band é responsável pelos concertos de abertura a cada edição do Festival Amazonas Jazz, desde 2006. O grupo tem recebido solistas e regentes convidados, desde 2005, dentre os mais significativos no panorama contemporâneo regional, nacional e internacional para apresentações no Teatro Amazonas. Em 2010 o grupo realizou o cd “Amazonas Jazz com Vinicius Dorin”, gravado ao vivo durante o IV Festival Amazonas Jazz. Em 2013 lançou  o cd AMAZONAS BAND CONVIDA GILSON PERANZZETA E MAURO SENISE, gravado ao vivo no FAJ em 2012.

Ao longo dos anos a AMAZONAS BAND recebeu como convidados nomes expressivos da cena jazzística mundial, fosse para apresentações no FESTIVAL AMAZONAS JAZZ, ou para  o PROJETO AMAZONAS BAND CONVIDA, iniciado em 2005. O objetivo primordial deste projeto tem sido o de propiciar espetáculos do mais  alto nível à plateia de Manaus, apresentando artistas de renome internacional os quais, durante sua estadia na cidade, apresentam workshops e palestras totalmente gratuitas aos estudantes e interessados em música. De entre os nomes com quem a AMAZONAS BAND  dividiu o palco ao longo da última década, figuram alguns dos mais ilustres personagens do jazz contemporâneo. Nessa lista de estrelas constam nomes como os de  DAVID LIEBMAN, BOB MINTZER, CLÁUDIO RODITI, MAURO SENISE, GILSON PERANZZETTA, DANIEL BARRY, DANIEL D'ALCÂNTARA, LEILA PINHEIRO, MÁRCIA SIQUEIRA, VINÍCIUS DORIN, ED SARATH, CHICO PINHEIRO, MARCELO COELHO, JOHN FEDCHOCK,  JEREMY PELT, JIMMY GREENE,  DAVE HANSON, FELIPE LAMOGLIA, ALTAIR MARTINS, PROVETA, RODRIGO URSAIA, para citar apenas alguns.

PUBLICAÇÕES

- Upa Neguinho. Arranjo para big band, publicado em www.marinamusic.com, Seattle, WA.

- Samba de Uma Nota Só.Arranjo para big band, publicado em www.marinamusic.com, Seattle, WA.


- Artigo: "Repente" para o jornal da ISIM, International Society For Improvised Music.

- Livro "Interfaces Contemporâneas entre Religião e Educação na Amazônia" Rosangela S. da Silva e Diego da Silveira (orgs). AUTOGRAFIA, RJ, 2018


- Tese de Doutorado em Música: Boi-Bumbá e Afirmação Identitária. UNICAMP, Campinas, SP, 2014.

- Dissertação de Mestrado em Música/Arranjo: Entre a Imanência e a Representação. UNICAMP, Campinas, SP, 2003.